Caminhos para a paz

Vamos falar do poder da arte na cultura. O que a cultura pode fazer para a humanidade? O que é cultura hoje?

Segundo o dicionário etimológico, a origem da palavra cultura vem do latim “culturae” que significa ação de tratar, cultivar plantas.

Também conhecemos cultura como os hábitos e costumes de um povo.

Após, a palavra cultura foi ligada ao conhecimento, ao cultivar a mente, desenvolver os pensamentos. Daí passou a ser um divisor de classes sociais: a cultura erudita e a cultura popular.

Mas, o que propus discorrer aqui é sobre a influência da arte na humanidade.

A cultura é mais do que o que nos divide, ela é o que nos une. Afinal estamos todos no mesmo útero.

A troca de ideias entre dois dos maiores pensadores do mundo deixa claro que a cultura tem o poder de trazer a paz para a sociedade.

Essa semana tive contato com as *cartas trocadas entre o médico Sigmund Freud e físico Albert Einstein em 1932. Assunto: a origem da guerra e as possibilidades de paz entre as nações.

Einstein questionou:

Será que é possível eliminar do ser humano a pulsão de guerra? Superar a psicose de destruição, esse impulso e inclinação à guerra?

Freud respondeu:

“Se a propensão por guerra é fruto da destruição, temos bem perto o seu oponente – Eros – pra nos ajudar. A força de construção é a fraternidade. Tudo o que produz laços de sentimentos entre os homens nos serve como antídoto da guerra. Tudo o que promove o desenvolvimento cultural trabalha contra a guerra.”

Ambos alemães, judeus e profissionais reconhecidos desde aquela época, concluíram que promover a arte, a simpatia e os laços entre pessoas distintas seria um caminho para a paz na Terra. Disseram que o temor da guerra tecnológica por si só já é um motivo para a decisão coletiva da humanidade pela paz.

Em suma, Eros na mitologia é o amor; laços de sentimentos é o que nos une; desenvolvimento cultural é tudo o que planta o amor, a identidade, a identificação e a proximidade, ou seja, a poesia.

Não me canso de falar: disseminem a poesia em todas as suas formas. Essa linguagem é universal e fará de nós melhores humanos.

E você o que pensa?


* Audiolivro – Correspondências entre Freud e Einstein sobre guerra e paz – autor Luiz Henrique Beust – Universidade Falada.

5 comentários

  1. Estou a disseminar poesia… Mas, não cansam de censurar a arte e a poesia como uma das formas de arte, não costuma ser sequer censurada…, mas sim ignorada…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s