Dos alimentos

Ruge o leão

No alto da montanha

Olha o reino todo verde

E os solos em plena produção

Tudo isso é para você

Não só de pão viverá o homem”

O alimento do âmago

Não é o mesmo que o dos campos

Por isso há fome, guerra e solidão

Nos prados e nos prantos

Só há encanto

Quando o presente

Vem do coração.


Esse poema foi uma mistura que fiz do texto de Jean Yves Leloup, no livro “Caminhos da Realização“, que fala da mulher vegetariana que alimentava um leão. E, da Tentação de Cristo ocorrida durante um jejum de 40 dias e 40 noites no deserto, descrito na Bíblia nos evangelhos de Lucas, Mateus e Marcos.

Conclusão: nos jejuns impostos morremos por falta de nutrientes, inanição; nos jejuns escolhidos elevamos os nossos sentidos, aTUAção. Es_colha!

E você tem fome de quê?

2 comentários

  1. Existe um desenho infantil muito bonito, italiano, chamado “Leo, o leão”. Trata-se de um leão vegetariano que influencia até os outros animais! É muito interessante. Você já assistiu?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s