Deserto

Água
Inodora
Incolor
Insípida
Nem sempre

Aos caminhantes
Do deserto
A água têm cheiro
Cor e sabor

O corpo sedento
Cede aos caprichos do tempo
Rumo à fonte

Verdades residem no deserto
Na seca nos aprofundamos
Em nossas águas
Enquanto o vento e a areia
Trabalham constantemente

Nas dunas e nas durezas

O brilho do sol no deserto
Revela nossas sombras
A obscuridade é profunda
Mesmo em lindas paisagens

Silêncio
Visões
Miragens

Quando a água do corpo
Encontra a água da vida
Nasce o rio.


Na postagem de hoje no Instagram eu conto um pouco mais dessas cartas arquetípicas.

Sol ia

sol vinha

Sorria

só ria

3 comentários

  1. Sou, ou penso ser, entendido em desertos – eu mesmo um deles, irmão do Atacama e do deserto de Gobi. Uso galochas de borracha no deserto, ninguém para dar nenhuma satisfação, o olho do diabo eu sou Belzebu – Bel, para as íntimas -, e assim vou atando desdéns, améns, coleios e meneios, música de coma, catatonia e cacofagia, enfim, sou feliz dentro do possível aos humanos demasiado humanos. Pai e avö dos arquétipos, já me cansei de tais, de totens e tabus, fico aqui sentado no deserto, onde é deveras vasto o horizonte, vasto o silëncio, vasto o vento (dentro dele, de quando em vez, algum grito).

    “VERDADES RESIDEM NO DESERTO…”

    Um abraço (O texto foi escrito agora, num átimo, após ler seu poema).
    Darlan M Cunha

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Darlan,
      verdades são áridas, mas, antes viver de verdade, ainda que seja Bel, do que ficar mantendo ilusões e secando as águas dos outros…
      A água é um recurso natural e indispensável para a vida, a qual não está resistindo às ações dos homens. O mau uso da água e dos sentimentos estraga tudo.
      Darlan, toda vez que leio sua opinião sobre a vida inevitavelmente lembro de Zarastruza acho que já te falei isso.
      Bom fim de semana.

      Curtir

  2. Ah, gente boa, nada melhor para um fim de tarde de sábado: sol ameno, boas palavras amigas, a cuca rodando sem pressa, mesmo quando vejo o que se faz por aí neste mundaréu, e a gente pensa que já viu QUASE TUDO, mas de repente lá vem assombro, não é mesmo ?

    Vou para a água de coco, sentar-me, e esperar a decisão europeia entre Real Madri e Liverpool (talvez algum querido Beatle seja escalado). Ah, sim, lembro-me que vocë comentou comigo a respeito do ZARATUSTRA, sim, um cara que sabe das coisas.

    AQUELE ABRAÇO, como está na canção do GIL.
    DARLAN

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s