Você conhece Nise da Silveira?

Vim conhecer o trabalho da médica psquiatra Nise da Silveira (1905-1999) na Alemanha durante uma aula de alemão. A professora me perguntou se eu já tinha ido ver o filme da Nise da Silveira que estava em cartaz. Perguntei: de quem? Ela falou, como assim? É uma brasileira muito conhecida aqui, fez trabalhos fantásticos com o psicólogo Carl Jung. Fiquei quieta, mas depois como boa curiosa que sou fui pesquisar. De lá para cá um mundo de autoconhecimento, simbolismo, arte e terapia se abriu para mim.

Hoje, sete anos depois, através do Instagram Arte Brasileiros me deparo com a questão:

Você sabe quem foi Nise da Silveira?

Dessa vez eu sabia, entretanto, a real notícia era que o nome dessa psquiatra alagoana foi vetado pelo presidente em participar do livro “Heróis e Heroínas da Pátria”, uma obra que congrega nomes que fizeram a história nacional.

Nise Magalhães da Silveira revolucionou o tratamento nos manicômios do Brasil com a Terapia Ocupacional. Antes de sua influência o eletrochoque, lobotomia, camisa de força, solitária eram amplamentes difundidos como formas de recuperação dos doentes mentais.

Com a arte, especialmente as mandalas, Nise da Silveira provou que as terapias humanizadas ofereciam resultados consistentes, coerentes e conscientes. Isso tudo numa época onde o machismo estrutural era ainda mais forte do que se apresenta atualmente.

O trabalho dessa psquiatra ficou mundialmente conhecido não só por influência da amizade que ela desenvolveu com o psicólogo Carl Gustav Jung, mas também por ela ter criado o Museu de Imagens do Incosciente em 1952 no Rio de Janeiro reunindo as obras de artes feitas pelos pacientes. Um lugar que está na minha lista de desejos para conhecer, chego lá.

No último dia 24 de abril o Senado aprovou a inclusão do nome de Nise da Silveira no livro de “Heróis e Heroínas da Pátria”, como se pode ler aqui, mas, hoje o presidente da República vetou essa homenagem. Que triste!

Bem, minha sugestão é que vejam o filme “Nise no Coração da Loucura”, acabei vendo pelo YouTube, pois, eu não tinha alemão suficiente para ver no cinema. Sugiro também que visitem a exposição virtual Nise da Silveira – a Revolução pelo Afeto – e tirem suas próprias conclusões se ela era merecedora, ou, não de fazer parte nesse livro histórico e cultural brasileiro.

Como estrangeira percebo que os europeus conhecem mais nossas histórias, memórias, mitologias, cultura e geografia do que nós mesmos. Isso não é uma crítica pra uns e nem um elogiou para outros, todos temos questões para serem resolvidas… Isso é só um alerta de que precisamos avivar, conhecer e preservar o que, ou quem, traz dignidade ao nosso povo. Chega dessa fama de memória curta.

Esse artigo é para ressaltar o valor dessa mulher que humanizou o tratamento psiquiátrico no Brasil: Nise da Silveira.

Nise da Silveira

10 comentários

  1. Há décadas conheço o trabalho desta médica e pessoa fantásticas, pioneira da psiquiatria no Brasil e no Mundo. Carl Gustav Jung esteve com ela, um admirador daquela delicada criatura, sobre a qual já escrevi várias vezes, inclusive no UAÍMA.

    Um abraço. Darlan M Cunha

    Curtido por 1 pessoa

  2. Há décadas conheço o trabalho desta médica e pessoa fantásticas, pioneira da psiquiatria no Brasil e no Mundo. Carl Gustav Jung esteve com ela, um admirador daquela delicada criatura, sobre a qual já escrevi algo algumas vezes, inclusive no UAÍMA.

    Um abraço.
    Darlan M Cunha

    Curtido por 1 pessoa

  3. Ele deve ter ficado com medo. Sim, o presidente é um covarde que só se vangloria diante do seus seguidores. Só de ver a palavra loucura, ele, teve medo de, ainda, mais ser desmascarado na sua insanidade.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s