O troféu de Atlas

Atlas, o titã da força e da resistência, foi condenado por Zeus à levar o peso do céu em seus ombros porque quis tirar a supremacia dos deuses do Olimpo.

Porém, como ficou muito tempo olhando para baixo, pode observar os padrões das estrelas e do mar.

E o que será que ele descobriu?

Quando se fala na palavra atlas, do que você se lembra?

Seja no céu, na terra ou no mar, não nos faltam ofertas de auxílio.

E quem aqui já não foi Atlas por ao menos um dia?

Acontece que consciente ou inconscientemente, o peso de nossas obrigações tornam-se uma espécie de troféu, por isso, colocamos obstáculos entre nós e os outros que nos oferecem ajuda.

Daí, além do mundo nas costas, criamos arames farpados com nossos contatos.

Haja navegação dos tempos para solucionar essa confusão dos ânimos.

Quando insistimos em levar além do que condiz nossos limites, para mais ou para menos, toda nossa geografia muda. Seja a física, a mental ou a espiritual.

Estamos em constante movimentAção. Se a vida é breve, que seja leve.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s