O banquete

O que a vida nos pede é leveza
Daqui não levamos nem o corpo


Mas como pode?
Pensamentos são como nuvens
Mas alguns nos tornam pesados
Com os músculos endurecidos
Com os nervos à flor da pele
Cheia de cabelos caídos


Mas como pode?
As expectativas são como pão não vivido
as irrealizadas e as irrealistas
nos levam embora as alegrias da vida


Com a passagem do tempo
Esse comedor de dias que não voltam mais
para ninguém


Mas como não esperar?
Somos seres esperançosos


Pelo carinho dos nossos pais
Pelo apoio de nossos amigos
Pelo amor onde se consiga ser reconhecida


A vida nos afaga em aromas
A vida nos afasta nas fornalhas
A vida nos faz viver


Apesar de tanta barbaridade


O que os dias nos pedem
É beleza.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s