Sou solo

Telúrica ternura lúdica

Cresce no pensamento das flores

Entre raios solares e olhares

Violetas que antes não floriam

Nas minhas mãos

Mudaram de idéia

Agora me enchem de unção

Na janela da alma

A música vibra em nós duas

Que somos uma na Terra

Brotam memórias violetas

No terceiro olho

A criação é silenciosa

Eclodem os botões

Do que se tem dentro

No tempo violáceo.


🎶eu fecho meus olhos e entrego o meu ser para ser telúrica 🎶

Poema baseado em fatos reais, antes eu não tinha “sorte” com as violetas, agora elas me sorteiam em flores pela terceira vez.🎉

2 comentários

  1. Tus versos vienen con el perfume de las violetas y al deshojar la melancolía, queda la rama para hacer un nido de amor. Excelente poema. Me gustó mucho. Las fotos son el claro reflejo de tu inspiración. El vídeo alegra mi tarde.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s