Serenata

Quando o coração cala a voz

Os olhos falam

A pele pulsa

Os sentidos se fragmentam

Para dar passagem

Ao desconhecido

Esse temido e venerado

Ardor

Que nos faz

Serenata


Já escutou sua música hoje?

Sabiam que é diante do desconhecido que se revela o que temos na alma? Seja para o bem ou para o mal, eles aparecem, são conteúdos preciosos do nosso eu profundo para serem trabalhados. “Não há nada que esteja oculto que não seja revelado” Marcos 4:22.

Por isso tememos tanto o novo, somos resistentes à mudanças e ficamos desorientados quando algo sai do nosso controle.

Enquanto isso, o movimento das ondas visíveis e invisíveis da vida continuam emanando seus fluídos.

É a serenata no topo da montanha.

Publicidade

6 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s